"No princípio criou Deus os céus e a terra."

"Antes que os montes nascessem e se formassem a terra e o mundo, de eternidade a eternidade, tu és Deus. Sl.90:2"

"Dá-me a conhecer, Senhor, o meu fim e qual a soma dos meus dias, para que eu reconheça a minha fragilidade" Sl.39:4.

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Meu 'cordel' da Amizade - Poema para Amigos!!


Hoje 10 agosto de 2012  - Esse mês de julho foi tão intenso para mim, no sentido de refletir sobre acontecimentos da vida, sobre como somos tão vulneráveis até mesmo naquilo que nos sentimos tão fortes. Estive pensando em pessoas que passaram em minha vida, em momentos que foram tão agradáveis e também aqueles que  naquele exato momento foram tão terríveis. Estive pensando sobretudo sobre aqueles momentos únicos na vida. Sabe, aqueles você nem sabe na hora que será único, mas depois de um tempo percebe o privilégio que teve de poder vivê-lo. Estive nostálgica, mas também feliz, pois a dinâmica da vida me faz um bem tremendo...! Hoje eu quero registrar um dos meus textos sobre amizade, está mais para um cordel, por isso, quem quiser apostar e comentar as técnicas literárias feel free, let me know!!

A amizade que guardei

Entre as coisas mais caras
Entre as virtudes mais raras
Eu me questiono aqui comigo
Pois o meu peito até dispara
Ao pensar que a mais rara
É se ter um bom amigo

Inculcaram aqui na mente
Que se alguém gosta da gente
É dever ser precavido
Pois o mundo é tão malvado
Que o mal vem disfarçado
Se fingindo ser amigo

Por muito tempo eu duvidei
E nem ao menos me importei
Com essa “verdade” mentirosa
E sem medo eu me lancei
E nas pessoas confiei
Esquecendo as maldosas

Em meu coração eu abri
Uma porta que eu senti
Das emoções a mais bela
E dentre poucos me permiti
Acreditar sem me ferir
Que a amizade é uma aquarela.

O mundo duvida de tudo
E nada mais é absurdo
A menos que seja bondade
Inda há muitas pessoas no escuro
Clamando um coração puro
Para acreditar na amizade.

Eu lamento que forçadamente
Essa triste dúvida persistente
As puras pessoas levou
E esse adulto que o mundo faz da gente
Vem chegando sorrateiramente
E suas portas abertas fechou.

Quem inculcou na mente sabe bem
Que se não confia em ninguém
Quando não se acredita em si mesmo
Pois para se ter um amigo
Alguém há de concordar comigo
É preciso ser amigo primeiro.

Quem não acredita na amizade
Na velhice sentirá saudade
Quando a inocência chegou
Absorveu da vida só a maldade
Que os fracos e covardes
Eu seus corações plantou.

Embora eu também tenha crescido
Às vezes me pego aqui comigo
Me sentindo tão agraciada
Por covardia não ter sentido
Nos amigos ter insistido
E amizade no peito guardada.

Pra quem na vida não acredita em nada
A fé em si mesmo é coisa passada
E não entende porque é tão infeliz
A Deus certamente sou grata
Por não ter duvidado de nada
Ter feito grandes amigos e poder ser tão feliz.

Carinhosamente, 
Marcmel!


Um comentário:

Marcmel disse...

Pode comentar!! =)